Brianna Randall Fraser,  Caitriona Balfe,  César Domboy,  Claire Fraser,  Duncan Lacroix,  Fergus,  Germain,  Jamie Fraser,  Murtagh Fraser,  Outlander,  Quarta Temporada,  Resenha,  Richard Rankin,  Roger Wakefield,  Sam Heughan,  Série,  Sophie Skelton

Outlander: 4×08 – Wilmington

resenhas

“Eu, Roger Jeremiah, aceito você, Brianna Ellen, para ser a minha legítima esposa. Os meus bens eu te dou, com o meu corpo eu te adoro, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, enquanto nós dois vivermos, eu lhe dou a minha palavra. ” – Votos de Bree e Roger

Brianna desceu mais um patamar dentro da toca do coelho e pôde desfrutar de momentos felizes, mas infelizmente de outros aterrorizantes e traumatizantes. O episódio começou com Roger Lerdo Mackenzie na cidade de Wilmington em busca de sua amada e pensar que uma das pessoas que ele busca informações sobre Brianna é justamente Fergus, o filho adotivo do pai de Bree; pois Jamie e Claire também estavam na cidade respondendo a um convite do Governador Tryon para assistir uma peça teatral, mas principalmente para conhecerem o primeiro neto, Germain. Ah, que coisa mais linda esse bebê no colo da vovó Claire e o olhar cheio de amor do vovô Jaime. Seja bem-vindo Germain, o primeiro dos netos de Jamie e Claire, e como Caitriona fica bem segurando um bebê.

Finalmente Roger encontra Brianna, o encontro é emocionante, mas sendo um encontro de uma Fraser com um Mackenzie e eles tendo ainda pendências, discutem na frente de outras pessoas, inclusive de Lizzie  que vê quando um homem bruto, sem barba, claro e com o cabelo preso em um rabo de cavalo leva a sua patroa embora, imaginando que fosse um malfeitor. Aliás, uma descrição que se enquadraria bem na descrição de um  pirata que têm se apresentado como o vilão desta temporada, Stephen Bonnet.

Bree e Roger estão apaixonados e depois de ver que Roger veio atrás dela deixando o futuro e o conforto para trás, ela se declara para ele e aceita ser a sua esposa. Roger então tem a ideia de fazer um handfasting, um costume das Highlands que consiste em uma cerimônia feita pelos noivos quando não havia um padre perto para realizar o casamento, assim eles estão casados, podendo ou não oficializar a união até um ano e um dia depois.

Há a troca de votos e eles têm a primeira noite. Simplesmente adorável e muito romântica a noite de amor de Bree e Roger. Assim como papai Jamie que era virgem, Bree também conhece o amor nos braços experientes e apaixonados de Roger, que como a sua sogrinha Claire que foi uma boa professora, ele também é um bom professor nas artes do amor. A cena foi bem feita e estou gostando do casal. Uma cena de sexo ao estilo de Outlander. Mas diferente de Jamie e Claire que mesmo tendo as suas diferenças e brigas, eles conseguem se entender e um se colocar no lugar do outro. Eles discutem quando Brianna descobre que Roger já sabia sobre o obituário de seus pais e não contou à ela para protegê-la. Eles não conseguem se entender e Roger vai embora deixando Brianna sozinha. Algo que não consigo entender, é como um homem inteligente e sendo um historiador que sabe sobre os perigos que o século 18 trazia às mulheres, deixa a sua esposa sozinha durante a noite, depois dele ter atravessado as pedras e viajado ao passado, constatando como os homens podiam ser muito perigosos.

Jamie e Claire encontram-se com o Governador Tryon e esposa no teatro, o governador confidencia a Jamie sobre o plano de prender o líder dos Reguladores, Murtagh, pois ele tem um espião no grupo dos Reguladores e passou informações sobre um ataque a um comboio inglês. Jamie fica apreensivo e em busca de uma oportunidade de avisar Murtagh sobre a emboscada. Ele vê a chance quando o amigo do governador, Edward Fanning que está com dores devido a uma queda e que Claire desconfia que seja uma hérnia inguinal que necessita de cirurgia urgente, tem uma crise ao ser atingido “sem querer querendo” pelo braço do nosso gigante e lindo escocês.

sorteio-banner

Claire assume o controle da situação dando ordens e preparando o paciente para a cirurgia. Ela conversa com o governador e pede a ajuda dele para que ela possa  salvar a vida do amigo. Jamie aproveita a confusão para enviar Fergus para avisar Murtagh sobre a emboscada, o que dá certo e volta exatamente no momento em que Claire termina a operação salvando a vida de Fanning. Os presentes aplaudem Claire por causa do seu desempenho e domínio como cirurgiã. Apesar da cenas em que Claire aparece exercendo a sua profissão de médica serem geralmente sangrentas, é um dos momentos que eu mais gosto de ver na série, ainda mais depois de falarem que Claire deveria ficar com as esposas discutindo assuntos de mulheres. Ela é brilhante, capaz e uma profissional apaixonada pelo o que faz. Foi divertido também ver Claire agindo como uma fã ao conhecer George Washington, o primeiro presidente dos Estados Unidos e o homem que levaria o povo americano à vitória contra a Inglaterra.

E o pior acontece, Brianna retorna à estalagem e há um grupo de homens jogando, um deles, o pirata e vilão Stephen Bonnet, que pede que ela dê sorte porque ele está perdendo e Brianna vê a aliança de prata de sua mãe. Ela sabe que Claire jamais tiraria aquela aliança, só à força ou se não estivesse mais viva. Brianna pergunta se Claire está viva e ele fala que quando a deixou ela ainda estava. Eles vão para uma sala particular, Brianna pergunta quanto ele quer pelo anel, mas Bonnet diz que não está interessado em dinheiro, mas em outra coisa e a estupra. Graças a Deus não foi explicito como o estupro de Jamie, mas nem por isso menos horrível. Foi um estupro, um ato horrendo, um abuso odioso e que usou da força física, humilhando e traumatizando uma menina incapaz de se defender. E como foi difícil assistir ouvindo os gritos e pedidos de ajuda de Brianna, enquanto homens e mulheres se fingiam de cegos e surdos. E como é difícil constatar que mesmo hoje no século 21, as vítimas que sofrem abusos e são violadas, são tratadas da mesma forma que Brianna foi, como se elas fossem as culpadas e que são julgadas por pessoas que surdas e mudas as condenam simplesmente por terem encontrado em seu caminho um monstro.

Eu sou uma apaixonada por Outlander, mas se há algo que eu não consigo digerir é essa obsessão da autora pelos estupros. Há estupros demais na obra e não vou enumerá-los para evitar spoilers, mas é algo totalmente desnecessário. Entendo que há um contexto histórico, mas não concordo de forma alguma. Confesso que tive até o último momento uma esperança de que os escritores tivessem feito essa mudança nesse episódio, afinal, trouxeram Murtagh de volta, o Frank da série é quase um santo, Laoghaire da série foi  simpática, seria tão bom que essa indústria de estupros que a autora tanto alimenta cessasse pelo menos na série.

O episódio foi muito bom, Sophie Skelton e Richard Rankin nos deram boas atuações. O elenco todo e principalmente Sam Heughan e Caitriona Balfe está muito afinado nos brindando com atuações ótimas. E mais uma vez eu estou ansiosa pelo próximo capítulo e pelo encontro de Bree com Pa, mas principalmente pelo abraço de mãe e filha, porque a bichinha está precisando muito de um colo. E Roger Lerdo Mackenzie cuidado porque Lizzie confundiu você com um pirata malfeitor e o papai dela é um escocês gigante com sangue nos olhos. A todos os apaixonados por Outlander um Feliz Natal repleto de muito amor.

OUT¹: Claire e Jamie são uma equipe que juntos e fechados conseguem se entender para resolver os maiores problemas e perigos. Na relação deles não há somente amor e sexo, mas uma cumplicidade e parceria que os tornam especiais.

OUT²: Marsali Claire falando sobre como é ser mãe, uma felicidade imensa e ao mesmo tempo um medo absurdo de não poder livrar o filho de qualquer perigo. Tão bem descrita essa sensação de ambiguidade de amor e terror que nós mães sentimos.

OUT³: Eu sei que são muitos detalhes, muitas tramas e personagens, mais esperava mais do reencontro entre Murtagh Fergus. 

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.

Educadora que ama livros, séries e filmes. Sonho encontrar um portal e viajar no tempo por vários lugares e épocas. Sou uma apaixonada por Outlander, Claire e Jamie Fraser.

Deixe uma resposta